Tudo que você precisa saber sobre os tipos de parto

Tudo que você precisa saber sobre os tipos de parto

A gravidez é uma fase permeada por muita insegurança, incertezas e medos, e conforme o terceiro trimestre vai se aproximando a ansiedade de como seu bebê virá ao mundo tende a crescer consideravelmente.
Nessa fase da gestação é provável que você já tenha optado por um tipo de parto, mas muitas coisas podem acontecer até o finalzinho da gravidez, modificando completamente seus planos iniciais. Por esse motivo, é fundamental você ampliar seu conhecimento sobre os tipos de parto e as suas principais características, a fim de se preparar para possíveis imprevistos.

Confira abaixo os tipos de parto existentes:

Parto normal tradicional

  • É realizado apenas em ambiente hospitalar.
  • Nos hospitais particulares, esse tipo de parto é normalmente realizado pelo médico ginecologista e obstetra. Já na rede pública, pode ser executado pelo ginecologista obstetra, obstetriz ou enfermeira obstétrica, a depender da rotina e prática de cada hospital.
  • Restringe a movimentação da gestante, que fica deitada durante todo o trabalho de parto.
  • Uso frequente do hormônio ocitocina como forma de acelerar o trabalho de parto.
  • Realização de procedimentos hospitalares, tais como: colocação de soro na gestante, jejum total, corte dos pêlos pubianos (tricotomia), manobra de compressão abdominal na fase expulsiva, lavagem intestinal, episiotomia, entre outros. Vale lembrar que os tipos de procedimento variam de acordo com o hospital ou escolha do médico.
  • A presença de acompanhante escolhido pela mulher é garantida pela Lei Federal nº 11.108, de sete de abril de 2005.
  • Uso frequente de anestesia ou analgesia para aliviar as dores do parto.

Parto humanizado

  • Pode ser realizado em diferentes locais: no hospital, em casas de parto ou em domicilio.
  • É realizado por diferentes profissionais: parteiras tradicionais, obstetras humanizados (sensíveis à filosofia da humanização do parto) ou enfermeira obstétrica.
  • Estimula a liberdade de movimentação da mulher, que pode escolher a posição que seja mais confortável e que auxilie na evolução do parto. Na fase de expulsão a gestante pode escolher ficar de cócoras, deitada de lado, na cama, no chuveiro, na banheira, entre outros.
  • Procura respeitar a evolução natural do trabalho de parto, evitando intervenções hospitalares e a medicalização.
  • A gestante é orientada a se alimentar e a se hidratar durante todo o processo para ter forças e seguir adiante. Deve haver um descanso entre as contrações.
  • Incentiva a participação ativa dos acompanhantes do parto, em ações como: realização de massagens, apoio durante as contrações, corte do cordão umbilical, caminhadas, entre outros. Pode-se optar pela presença de uma doula para dar apoio emocional.
  • São utilizadas técnicas não medicamentosas para o alívio da dor e ansiedade, tais como: caminhada, banho de banheira ou chuveiro, movimentos na bola e exercícios de respiração e relaxamento.
  • Busca um ambiente propício para a evolução do parto, com aconchego e privacidade. E na hora do nascimento são tomados os seguintes cuidados: temperatura adequada, ambiente silencioso e calmo, baixa luminosidade e participação ativa do marido ou outros familiares.

Cesariana

  • É um procedimento cirúrgico de médio porte.
  • Realizado unicamente no ambiente hospitalar, sob efeito de anestesia (peridural ou raquidiana).
  • Procedimento executado por dois obstetras, um médico principal, um médico auxiliar e um anestesista.
  • Tem duração aproximada de uma hora, se não houver complicações.
  • A gestante permanece deitada com os dois braços amarrados.
  • Realização de procedimentos cirúrgicos: monitoração materna contínua, jejum total, colocação de soro e cateter urinário e corte dos pêlos pubianos.
  • Permissão da presença de acompanhante em cumprimento à Lei Federal (já descrita anteriormente).
  • Contato do bebê e da mãe prejudicado, devido à questões cirúrgicas.
Busque todo conhecimento que for possível sobre os tipos de parto e faça a escolha mais segura para você e seu bebê, mas não se esqueça que o parto pode ser uma caixinha de surpresas e você deve estar preparada para enfrentar qualquer situação que fuja àquela que você escolheu!
O que mais importa é que seu filho chegue ao mundo fofinho e saudável!

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário

Preencha o campo abaixo com seu e-mail para receber uma nova senha
Enviar
Para alterar seu e-mail, preencha corretamente os campos abaixo e clique em enviar
Enviar
X
Agradecemos a sua compra: